@inacioarruda põe o Ceará na contramão da ciência moderna

inacio arruda
Secretário da Ciência e Tecnologia do Ceará, Inácio Arruda (PCdoB)

 

O secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Inácio Arruda (PCdoB), anunciou em setembro de 2015 a criação de uma Rede de Biotérios no Ceará após reunião com o  professor Marcelo Marcos Morales, atualmente diretor do CNPq e investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar os fatos de maus tratos contra os animais.  Pressionado desde então pelas entidades de proteção dos animais, inclusive pela Associação Viva Bicho, para dar satisfação sobre a dita reunião, o secretário silenciou.

O Biólogo Frank Alarcon, representante no Brasil da entidade internacional Cruelty Free, declarou que o homem não é um rato gigante, razão pela qual os experimentos com uso de animais não são eficientes.  Diferente do que muitos imaginam, o interesse por métodos alternativos cresce dentro da própria comunidade científica na tentativa de diminuir o número de animais utilizados em experimentação e também reduzir o custo dos experimentos, pois animais utilizados em pesquisa precisam ser acondicionados, alimentados e mantidos nas melhores condições de saúde e higiene possível, caso contrário não podem ser utilizados para propósitos científicos.

Assista o depoimento do Frank Alarcon na CPI dos Animais sobre “pesquisas científicas com uso de animais!:

A publicação do livro “Principles of Human Experimental Technique” pelos pesquisadores William Russel e Rex Burch em 1959 iniciou o movimento de proteção aos animais usados em experimentação, e representou um marco na discussão sobre a utilização de animais para a avaliação de toxicidade. A partir deste, fica estabelecido o princípio dos 3R´s que, nas décadas seguintes à sua publicação, possibilitou a união dos pesquisadores e defensores do bem-estar animal em torno de um objetivo comum: encontrar alternativas cientificamente válidas para os testes feitos em animais.

No avanço da ciência nos anos posteriores, ficam mais claras as diferenças metabólicas e de respostas que controlam a homeostasia tecidual em animais e humanos e fica evidente a necessidade de modelos in vitro mais apropriados.

Princípio dos 3R’s:

Reduction ou Redução
reflete a obtenção de nível equiparável de informação com o uso de menos animais;

Refinement ou Refinamento
promove o alívio ou a minimização da dor, sofrimento ou estresse do animal;

Replacement ou Substituição
estabelece que um determinado objetivo seja alcançado sem o uso de animais vertebrados vivos.

 Definição de métodos alternativos

De fato, métodos alternativos podem ser definidos como qualquer método que possa ser usado para substituir, reduzir ou refinar o uso de experimentos com animais na pesquisa biomédica, ensaios ou ensino.

“uma experiência não poderá ser executada em animal se um outro método cientificamente satisfatório, que não implique a utilização de um animal, seja razoável e praticamente possível” 
Com a implantação do “Animal welfare guideline” em 1986 (diretriz 86/609/EC),  a política declarada das instituições da Comunidade Européia é de estimular e desenvolver o uso de métodos alternativos ao uso de animais.

Os Biotérios são locais onde animais são criados em ambientes estéreis para servirem de cobaias em experimentos conduzidos por cientistas em nome de uma ciência “moderna”, exatamente o que faziam os cientistas que trabalhavam no Instituto Royal, no município de São Roque (SP), que mantinha centenas de animais em condições de maus tratos e que foram resgatados por centenas de ativistas.

O Professor Marcelo Morales que à época fazia parte do CONCEA (Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea) órgão do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e um dos responsáveis por liberação de uma verba irregular de R$ 5 milhões para o Instituto Royal vem tentando implantar em Estados como o Ceará, onde seus gestores pouco ou nada conhecem sobre experimentos científicos,  REDES DE BIOTÉRIOS – absolutamente em um movimento contrário ao que vem acontecendo em Países de Primeiro Mundo.

SECRETÁRIO INÁCIO ARRUDA, NÃO QUEREMOS REDE DE BIOTÉRIOS NO CEARÁ!

ESTAMOS DE OLHO, ENTENDIDOS?

legal

ASSISTA MAIS – DEPOIMENTO DE MARCELO MARCOS MORALES NA CPI DOS ANIMAIS EM BRASÍLIA:

%d blogueiros gostam disto: